Category: Percursos pedestres

Percurso Passos Contados UM DIA NA SAFRA DO SAL

Continuam os “Passos Contados”, passeios pedestres de interpretação da paisagem em Cacela e Vila Real de Santo António, em Julho, com o percurso:

 UM DIA NA SAFRA DO SAL

Com os produtores de sal Jorge Filipe Raiado e Sandra Madeira e salineiros

22 Julho (Sábado); Ponto de encontro: 17h30 em Vila Real de Santo António à entrada do Arquivo Histórico Municipal

As salinas da Salmarim situam-se em plena Reserva Natural do Sapal de Castro Marim e Vila Real de Santo António, em salinas centenárias, mas num local onde se colhe sal desde a idade do ferro. E assim começa a nossa viagem, com os pés na terra, tomada às águas, séculos atrás. Com o passar dos séculos estes jardins brancos mudaram, com introdução de novas técnicas / processos de produzir sal, como a actual forma de circular a água até chegar ao cristalizador ou por razões de catástrofes naturais… até à actual flor de sal, o tal coalho que era desdenhado ao longo dos tempos, afundado, indesejado, agora colhido de modo artesanal, pacientemente…
 E como colhemos, partilhamos! Sem sal o corpo sucumbe, a alma abandona-nos, mas este prazer tem de ser moderado. Vamos fazer uma viagem através da salina, colher sal e plantas, umas mais saborosas que as outras e no final, ao fresco provar sal, entendê-lo e temperar o que se quer comer.

Estaremos no interior de uma Reserva Natural, a mais antiga de Portugal, da qual todos nós somos apenas fieis depositários dum Património Imaterial que devemos preservar. É dever de todos nós preservá-la!
 A SALMARIM nasce em 2007 do projecto familiar de Sandra e Jorge Filipe, o mesmo ano em que nasce o João, o filho mais velho. Jorge Filipe é adoptado por este terroir moldado pela mão humana, que são as salinas tradicionais de Castro Marim, e da paixão pela gastronomia surgiu o desejo de colher uma flor de sal de excelência, para os chefes de cozinha, e para ser partilhada à mesa de todos. Este reconhecimento é transversal aos gastrónomos e profissionais, tendo a Salmarim sido reconhecida em 2016 pela Confraria dos Gastrónomos do Algarve e em 2017 pela Revista Wine com prémios de Produto Artesanal.

Inscrições

Centro de Investigação e Informação do Património de Cacela/CMVRSA

Tel. 281 952600 | ciipcacela@gmail.com | https://ciipcacela.wordpress.com

As participações são limitadas. Inscreva-se com antecedência, deixando o nome e contacto e remetendo a ficha de inscrição em anexo.

Valor de inscrição – 3€ (passeio) + 2 € (degustação)

 Organização

Câmara Municipal de Vila Real de Santo António / Centro de Investigação e Informação do Património de Cacela

 

Percurso PASSOS CONTADOS “AGRICULTURA MEDITERRÂNICA: IDENTIDADE E MEMÓRIA”

Agricultura mosaico

Continuam os “Passos Contados”, passeios pedestres de interpretação da paisagem em Cacela, em Junho, com o percurso:

AGRICULTURA MEDITERRÂNICA: IDENTIDADE E MEMÓRIA

Passeio na natureza + oficina de sementes

Com a Engenheira hortofrutícola Ana Arsénio

4 Junho (Domingo)

Ponto de encontro: 9h30 no CIIPC em Santa Rita (passeio); 14h30 (oficina de sementes)

Em Cacela, vamos descobrir uma paisagem marcada por campos de alfarrobeiras, amendoeiras e figueiras, pomares de citrinos, olivais, culturas de sequeiro de cereais e leguminosas (favas, ervilhas e grão de bico) e hortas tradicionais. Elementos que revelam uma memória e uma identidade que será explorada na perspectiva da Agricultura Mediterrânica.

Ao longo do percurso vamos interpretar a paisagem, desde muros, sistemas de rega, toponímia dos locais, e falar dos ciclos agrícolas, das culturas (hortícolas e frutícolas de sequeiro e regadio), das técnicas de cultivo e heranças deixadas pelos nossos antepassados.

Para além do passeio interpretado decorrerá, depois do almoço, uma oficina de sementes. As variedades locais são parte da identidade local e património agrícola, fundamentais para alimentação das regiões mediterrânicas.  Esta oficina pretende informar e sensibilizar para a importância de conservar e manter a produção destas variedades.

Sugerimos que tragam uma merenda para um piquenique no campo à hora do almoço.

Ana Arsénio é técnica superior agrícola na Associação IN LOCO e licenciou-se em Engenharia Horto-Frutícola pela Universidade do Algarve. Tem participado em vários projectos ligados ao mundo rural e à agricultura biológica, nomeadamente, o PROVE e Iniciativa aHorta. Dinamiza várias oficinas sobre a temática da agricultura e é formadora em cursos de formação ligados também a esta temática. É também sócia da Associação Colher para Semear.

Inscrições

Centro de Investigação e Informação do Património de Cacela/CMVRSA

Antiga Escola Primária de Santa Rita

Tel. 281 952600 | ciipcacela@gmail.com | https://ciipcacela.wordpress.com

As participações são limitadas. Inscreva-se com antecedência, deixando o nome e contacto e remetendo a ficha de inscrição em anexo.

Valor de inscrição – 3€ (passeio e oficina)

 

Percurso PASSOS CONTADOS “EM BUSCA DAS PLANTAS MEDICINAIS E SUAS APLICAÇÕES NA SAÚDE”

DSC_2261

Continuam os “Passos Contados”, passeios pedestres de interpretação da paisagem em Cacela e Vila Real de Santo António, em Maio, com o percurso:

EM BUSCA DAS PLANTAS MEDICINAIS E SUAS APLICAÇÕES NA SAÚDE

Passeio na natureza e oficina de plantas medicinais

Com o naturopata João Beles

7 Maio (Domingo) Ponto de encontro: 14h30 em Santa Rita

As plantas medicinais são uma biblioteca viva de conhecimento sobre a nossa saúde. Ao longo da tarde, iremos, com o naturopata João Beles, aprender qual a aplicação medicinal de cada uma das plantas que, nesta altura do ano, nascem espontaneamente nos caminhos de Santa Rita. O percurso terá a duração de 2 horas e a oficina no CIIPC de 1 hora.

João Beles, naturopata e acupunctor inscrito na ACSS. Professor de Naturopatia do IMT – Instituto de Medicina Tradicional de Lisboa desde 2003. Autor dos livros “Naturopatia, a natureza cura a natureza”, 2011 (reeditado em 2016) e “As plantas medicinais que emagrecem”, 2014. Divulgador científico de Naturopatia em vários congressos, revistas e programas de televisão. Membro do conselho científico da revista de saúde Prevenir desde 2006. Membro do Grupo de Peritos da ACSS para as Terapêuticas não convencionais.

Inscrições

Centro de Investigação e Informação do Património de Cacela/CMVRSA

Antiga Escola Primária de Santa Rita

Tel. 281 952600 | ciipcacela@gmail.com | https://ciipcacela.wordpress.com

As participações são limitadas. Inscreva-se com antecedência, deixando o nome e contacto.

Valor de inscrição – 3€ (passeio) + 2€ (oficina)

Organização

Centro de Investigação e Informação do Património de Cacela / Câmara Municipal de Vila Real de Santo António

 

 

Percurso Passos Contados “CONHECER A FLORA DO ALGARVE”

flora cabeço

Estão de volta os “Passos Contados”, passeios pedestres de interpretação da paisagem em Cacela e Vila Real de Santo António. Este ano abrimos a 11ª edição, em Abril, com o percurso:

CONHECER A FLORA DO ALGARVE

Com o arquitecto paisagista Ricardo Canas

9 Abril (Domingo) – Ponto de encontro: 9h30 em Cacela Velha

A flora silvestre que marca e identifica a paisagem algarvia é de uma variedade e riqueza extraordinárias, constituindo-se no seu conjunto como um importante valor patrimonial a conhecer e preservar. Na verdade, o Algarve, fruto da sua situação geográfica e de condições edafo-climáticas particulares é um dos centros de maior diversidade botânica no nosso país, coexistindo espécies nativas com outras de diferentes proveniências mas que se encontram naturalizadas.

Neste percurso orientado pelo arquitecto paisagista Ricardo Canas, profundo conhecedor da nossa flora, começaremos com uma visita ao Jardim representativo da flora do Algarve na várzea de Cacela onde seremos recebidos pela sua guardiã Teresa Patrício. Trata-se de um valioso projeto de gestão e conservação da paisagem de Cacela onde podemos encontrar dezenas de espécies autóctones. De seguida partiremos de carro (nas viaturas dos participantes) até ao Pinhal do Cabeço (c. de 8 kms) onde ficaremos a conhecer uma grande diversidade de espécies, algumas muito particulares.

Ricardo Canas tem licenciatura em Arquitetura Paisagista (2006), mestrado (2011) e doutoramento (2015) em gestão e conservação de ecossistemas, tendo lecionado na Universidade de Évora e Universidade do Algarve (2012-2014) e é Prof. Convidado da Universidade do Algarve (2015-2016; 2016-2017). As atividades científicas desenvolvidas relacionam-se com estudos de investigação botânica e de ciências da vegetação (geobotânica), principalmente no Sul de Portugal.

Inscrições

Centro de Investigação e Informação do Património de Cacela/CMVRSA

Antiga Escola Primária de Santa Rita

Tel. 281 952600 | ciipcacela@gmail.com | https://ciipcacela.wordpress.com

As participações são limitadas. Inscreva-se com antecedência, deixando o nome e contacto.

Valor de inscrição – 3€.

Organização

Câmara Municipal de Vila Real de Santo António

Centro de Investigação e Informação do Património de Cacela

PASSOS CONTADOS – Passeios pedestres de interpretação da paisagem, Cacela 2017

Passos Contados 2015

Estão de volta os “Passos Contados”, passeios pedestres de interpretação da paisagem em Cacela e Vila Real de Santo António. Conheça o programa para 2017.

Nesta 11ª edição, sete passeios temáticos distribuídos entre Abril e Outubro, propõem novas experiências de interpretação e descodificação das paisagens culturais, seus valores naturais e elementos patrimoniais, no sotavento algarvio. Uma forma diferente e estimulante de conhecer o nosso património, conversando com os orientadores dos percursos e numa relação próxima com a natureza.

Este ano começamos, em Abril, com um percurso sobre a flora do Algarve com o arquitecto paisagista Ricardo Canas; em Maio vamos em busca das plantas medicinais e suas aplicações na saúde com o naturopata João Beles; em Junho percorremos hortas e pomares para falarmos sobre a agricultura mediterrânica com a engenheira hortofrutícola Ana Arsénio; em Julho propomos um final de dia na safra do sal nas salinas da foz do Guadiana com os produtores de sal Jorge Filipe Raiado e Sandra Madeira e salineiros; em Agosto vamos observar estrelas e constelações com os astrónomos Filipe Dias e Ricardo Freitas; em Setembro vamos conhecer os usos das matérias vegetais em alcofas, vassouras, vasculhos, cordas com artesãos do Baixo Guadiana; terminaremos em Outubro com um percurso sobre o culto dos mortos na pré e proto-história com os arqueólogos Catarina Oliveira e Nuno Inácio.

Este ano 3 dos percursos têm a oferta complementar de oficinas e degustação de produtos da região.

Informações

Os percursos realizam-se aos Sábados e Domingos, entre Abril e Outubro.

Pontos de encontro em Santa Rita no CIIPC (antiga escola primária), Cacela Velha (junto à cisterna) ou em Vila Real de Santo António (à porta do Arquivo Histórico Municipal), consoante o percurso.

Para os passeios diurnos deverá trazer merenda, cantil com água, calçado confortável, roupa leve, chapéu e protetor solar. Para os percursos noturnos deverá trazer roupa quente, calçado confortável e lanterna.

A organização reserva-se o direito de anular a realização de percursos caso se verifiquem condições climatéricas adversas.

Inscrições

Centro de Investigação e Informação do Património de Cacela

Antiga Escola Primária de Santa Rita

Tel. 281 952600 | ciipcacela@gmail.com | https://ciipcacela.wordpress.com

As participações são limitadas. Inscreva-se com antecedência, deixando o nome e contacto.

Valor de inscrição – 3€. Nos passeios de Maio e Julho, a oficina e degustação, respectivamente, têm um custo acrescido de 2 €.

Organização

Câmara Municipal de Vila Real de Santo António / Centro de Investigação e Informação do Património de Cacela

 

Percurso PASSOS CONTADOS “Muros, cercas, currais, palheiros, fornos e outras construções em pedra no Algarve rural”

Muros, cercas, currais, palheiros, fornos e outras construções em pedra no Algarve rural com o arquitecto Miguel Reimão Costa

Domingo, 9 Outubro – Ponto de encontro: 9.30 em Santa Rita

Para além das casas, dos montes, das aldeias, a paisagem do Algarve conserva uma série de outras construções que registam ainda a organização dos diversos usos do mundo rural, da proteção dos campos, do encerrar dos gados, do confinar das hortas no barranco, do debulhar dos cereais ou do arrecadar das forragens. Com esta visita, procuraremos compreender alguns dos temas associados a estas estruturas construídas em pedra que se adensam em redor da habitação, reconfigurando assim, muitas vezes, as melhores terras que estes lugares oferecem.

Miguel Reimão Costa é arquiteto, professor na Universidade do Algarve e investigador do CEAACP e do CEPAC. Tem publicado sobre a arquitetura doméstica, os assentamentos rurais e a paisagem no Algarve, em Portugal e no Mediterrâneo Ocidental a partir do início do período moderno.

Nota informativa

Este passeio terá início na aldeia de Santa Rita, mas compreenderá um percurso de carro (nas viaturas dos próprios participantes), até à zona de Curral de Boieiros e Carriços, já no vizinho concelho de Tavira (a cerca de 12kms de Santa Rita). Aí será feito um percurso a pé com cerca de 3 a 4 kms.

Inscrições

Centro de Investigação e Informação do Património de Cacela/CMVRSA

Antiga Escola Primária de Santa Rita

Tel. 281 952600 | ciipcacela@gmail.com | https://ciipcacela.wordpress.com

As participações são limitadas. Inscreva-se com antecedência, deixando o nome e contacto.

Valor de inscrição – 3€.

Organização

Câmara Municipal de Vila Real de Santo António

Centro de Investigação e Informação do Património de Cacela

Percurso PASSOS CONTADOS “A tradição cerâmica em Santa Rita a partir de vestígios materiais e memórias orais” + Exposição Olaria em Santa Rita (Domingo, 11 Setembro)

Continuam em Setembro os “Passos Contados”, passeios pedestres de interpretação da paisagem, com o percurso:

A tradição cerâmica em Santa Rita a partir de vestígios materiais e memórias orais

Com a equipa do CIIPC e habitantes locais

11 Setembro (Domingo) Ponto de encontro: 9.30 em Santa Rita

Na pequena aldeia de Santa Rita desenvolveu-se uma tradição oleira com sucessivos herdeiros, até meados do século XX. Através das memórias orais de filhos, netos e habitantes da aldeia e de peças que ainda subsistem, foi possível reconstruir parte deste antigo saber-fazer.

Na Olaria Rosa que se manteve em funcionamento até aos anos 50-60, altura em que os plásticos e alumínios vieram concorrer com as loiças de barro, eram feitos alguidares para amassar o pão, potes para conservar as azeitonas, panelas para cozinhar no lume de chão, cântaros para transportar água e infusas para a manter fresca, utensílios essenciais no quotidiano das populações.

O barro de boa qualidade era extraído manualmente de barreiros nas proximidades. A qualidade e disponibilidade da argila foi também o motivo que propiciou a instalação, na década de 1930/40, de um telheiro para produção de telhas e tijolos, a nascente da aldeia, do qual restam as ruínas de um dos fornos. Persistem hoje, na tradição oral, antigas lendas de mouros e tesouros, que atestam a antiguidade da utilização das terras argilosas do Serro dos Barros para a produção de telhas e ladrilhos e conferem uma dimensão simbólica ao local.

No mesmo dia, durante o passeio, inauguraremos a Exposição “OLARIA EM SANTA RITA. Objectos, usos e memórias” que estará patente até 30 de Outubro, podendo ser visitada de segunda a sexta-feira entre as 9h00 – 13h00 e 14h00-17h00. Na exposição reúnem-se algumas peças produzidas na Olaria Rosa de Santa Rita, memórias dos seus usos e regista-se a tradição ainda viva na aldeia de aplicar gatos nas peças partidas.

Poster-Expo-Olaria

Informações

Os percursos realizam-se aos Sábados e Domingos, entre Abril e Outubro. Pontos de encontro em Santa Rita no CIIPC (antiga escola primária), ou em Vila Real de Santo António, consoante o percurso.

A organização reserva-se o direito de anular a realização de percursos caso se verifiquem condições climatéricas adversas.

Inscrições

Centro de Investigação e Informação do Património de Cacela/CMVRSA

Antiga Escola Primária de Santa Rita

Tel. 281 952600 | ciipcacela@gmail.com | https://ciipcacela.wordpress.com

As participações são limitadas. Inscreva-se com antecedência, deixando o nome e contacto e remetendo a ficha de inscrição em anexo.

Valor de inscrição – 3€.