Produção cerâmica em Cacela

Na pequena aldeia de Santa Rita, localizada num anfiteatro natural do barrocal algarvio, entre o litoral e a serra, no Sotavento Algarvio, desenvolveu-se uma tradição oleira com sucessivos herdeiros até meados do século XX. Porém, o que hoje resta deste sector artesanal são as memórias de filhos e netos que partilham os seus saberes na esperança de resgatar ao passado essas lembranças de outrora. Através da informação oral recolhida foi possível reconstruir parte deste saber-fazer. O desenvolvimento de um artesanato especializado nesta aldeia não será alheio o facto de existirem barreiros nas proximidades com matéria-prima de excelente qualidade e de onde era extraído manualmente argila vermelha para confeccionar loiça doméstica que seria vendida nas feiras e mercados da região.

A qualidade e disponibilidade da argila foi provavelmente o motivo que propiciou a instalação na década de 1930/40 de uma pequena unidade fabril (telheiro) para produção de telhas e tijolos, e da qual restam ainda as ruínas de um dos fornos.

Entretanto, a escavação arqueológica de um túmulo megalítico com cerca de 5000 anos localizado nas proximidades da aldeia e o estudo do seu registo cerâmico sugere a existência de uma tradição oleira milenar enraizada nesta região de Cacela.

Assim se explicam os vários vestígios de fornos de época romana (Manta Rota e Quinta do Muro), produções locais do período islâmico, como atesta o estudo de colecções cerâmicas exumadas em Cacela Velha (Bairro islâmico do Poço Antigo e Largo da Fortaleza) e a construção de uma unidade fabril para fabricação de ladrilhos na Fábrica, junto à Ria Formosa, a poente de Cacela Velha, que ali laborou desde 1892 até à década de 30 do século XX.

A existência de argilas em quantidade e qualidade e a profusão de memórias, saberes e tradições milenares nesta região justificam o projecto de investigação em curso: “A tradição cerâmica em Cacela. Uma aproximação a partir dos vestígios arqueológicos, fontes históricas e memórias orais”.

 

PDF / Ppoint apresentado no II CONGRESO INTERNACIONAL DE ESTUDIOS CERÁMICOS. ETNOARQUEOLOGÍA Y EXPERIMENTACIÓN: MÁS ALLÁ DE LA ANALOGÍA

Apresentação do projecto no II CONGRESO INTERNACIONAL DE ESTUDIOS CERÁMICOS, ETNOARQUEOLOGÍA Y EXPERIMENTACIÓN MÁS ALLÁ DE LA ANALOGÍA

/////

PDF / Proposta da comunicação / Resumo do projecto:

“A tradição cerâmica em Cacela (Vila Real de Santo António, Portugal)

Uma aproximação a partir dos vestígios arqueológicos, fontes históricas e memórias orais”

Proposta Comunicação Granada_final

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s