O Tomilho nº 25

Acaba de sair o nº 25 do Tomilho.

Tomilho nº 25

Tomilho nº 25

O Tomilho é o boletim do CIIPC, com edição bimensal, no qual se dá conhecimento das nossas actividades, mas onde se dá também voz à população publicando fotografias antigas e registando memórias, saberes-fazeres, tradições festivas, receitas e objectos. Um instrumento valioso que vem garantindo um envolvimento da população local no trabalho que desenvolvemos.

A partir de Janeiro de 2020, começaremos a publicar aqui os novos números do Tomilho, com o intuito de chegar a um público mais alargado.

Aconteceu no CIIP Cacela em 2019

Ao longo do ano o Centro de Investigação e Informação do Património de Cacela / Câmara Municipal de Vila Real de Santo António continuou a dinamizar projectos e actividades em torno da investigação, interpretação, usufruto e educação para o património e programação cultural em Cacela.

Aqui fica o balanço “ilustrado”, para que possamos recordar e pensar sobre o trabalho realizado, que é também de todos aqueles que partilharam o nosso caminho e se envolveram nas nossas actividades.

Grelha aconteceu_2019.jpg

DESTAQUE

Ao longo deste ano destacamos um grande reforço no desenvolvimento de projectos com a comunidade local (habitantes de aldeia de Santa Rita e do concelho). A partir de Janeiro criou-se um espaço de encontro regular, às quintas-feiras à tarde, no CIIPC, para dar corpo a projectos artísticos/artesanais que vão acompanhando as festividades cíclicas. Destaque para criação da grande manta de rosetas de crochet que adornou a Maia por ocasião dos Maios na aldeia de Santa Rita; para a criação de bolsas de retalhos que foram expostas nas ruas da aldeia no início de Novembro, para assinalar as festividades associadas ao Dia de Todos os Santos e dos Finados; e para a criação do presépio algarvio no CIIPC e de presépio e árvore de Natal com respectivos enfeites junto à ermida de Santa Rita e Cacela Velha. De realçar ainda a mobilização de habitantes e vizinhos para a caiação colectiva de um muro à entrada da aldeia. Todo este processo tem reforçado a identidade local, a auto-estima, as relações de vizinhança e a convivialidade entre participantes. Tem servido também, aos mais velhos, para valorizar saberes, reviver as suas memórias e, aos mais novos, para dar a conhecer as antigas tradições.

1. INVESTIGAÇÃO

Este Verão, as escavações arqueológicas regressaram a Cacela Velha, no Sítio do Poço Antigo, onde se situa o antigo bairro medieval islâmico de Qastalla Darrag, a possível ligação ao porto e a necrópole cristã. A campanha, a que se dará continuidade nos próximos 2 anos, integra o projecto de investigação “Muçulmanos e Cristãos em Cacela Medieval: território e identidades em mudança”. Visa não só consolidar a informação histórico-arqueológica já adquirida, mas principalmente, obter novos dados que permitam alargar e detalhar o conhecimento sobre o território onde a povoação de Cacela se estabeleceu, bem como sobre as comunidades humanas que o habitaram ao longo da Idade Média (séc. X–XV). Assumem a responsabilidade científica pelo projecto as arqueólogas Cristina Garcia (Direcção Regional de Cultura do Algarve), Maria João Valente (Universidade do Algarve) e o antropólogo físico Hugo Cardoso (Simon Fraser University do Canadá).

O CIIPC voltou a colaborar activamente na campanha de escavações arqueológicas, entre 17 Junho e 12 Julho, garantindo presença de técnica a tempo inteiro no campo arqueológico; acompanhamento de questões logísticas; lavagem, tratamento, listagem, descrição e fotografia dos materiais cerâmicos exumados; e colaboração em diversas acções com vista à divulgação do processo e resultados da campanha junto de diversos públicos (conferência, percurso interpretativo, dia-aberto, oficina educativa para crianças,…)

Ao longo do ano continuou o estudo das colecções de cerâmicas islâmicas de Cacela Velha exumadas do Largo da Fortaleza e do bairro islâmico do sítio do Poço Antigo. Destaque para a coordenação do estudo de conjuntos de Cerâmicas Islâmicas de Cacela Velha – Largo da Fortaleza 2007 desenvolvido por 2 alunas do curso Licenciatura em Património Cultural e Arqueologia da Universidade do Algarve.

Está ainda em curso o estudo dos materiais arqueológico do túmulo megalítico de Santa Rita, em colaboração com a Universidade de Huelva. Espera-se para breve a edição de uma publicação de divulgação científica deste importante sítio arqueológico pré-histórico.

 2. VALORIZAÇÃO, DIVULGAÇÃO E USUFRUTO DO PATRIMÓNIO

 PASSEIOS E VISITAS

“Passos Contados”, o ciclo de passeios pedestres, dinamizado pelo CIIPC/CMVRSA, voltou a mobilizar este ano, na sua 13ª edição, mais de uma centena de participantes, propiciando novas experiências de interpretação da paisagem e do património.

Realizaram-se 7 percursos, a partir de Abril. Este ano começámos com um percurso que propôs a descoberta da fauna na região com o biólogo André Pinheiro; em Maio fomos em busca das plantas medicinais e suas aplicações na saúde com o naturopata João Beles; em Junho ficámos a saber mais sobre o mar e a pesca nas histórias de vida e memórias das gentes do sotavento algarvio com a socióloga da alimentação Maria Manuel Valagão e a bióloga Nídia Braz; em Julho deram-se a conhecer os resultados da nova campanha arqueológica no Sítio do Poço Antigo e a presença de muçulmanos e cristãos na Cacela medieval com a arqueóloga Maria João Valente e outros colaboradores; em Agosto ouvimos e partilhámos memórias do contrabando no Baixo Guadiana com o historiador João Tomás Rodrigues; em Setembro reflectimos sobre a biodiversidade no extremo oriental da Ria Formosa com a educadora ambiental Ana Paula Martins; terminámos em Novembro com um percurso sobre georrecursos de Santa Rita – usos de hoje e do antigamente com o geólogo Hélder Pereira.

 

EXPOSIÇÕES NO CIIPC

Manteve-se no CIIPC a exposição “Profissões Antigas de Cacela”, que resulta de trabalho de campo, desenvolvido pela equipa do CIIPC, junto de 10 profissionais na zona de Cacela: agricultor, barbeiro, mestre caleiro, cesteiro, costureira, empalhador de cadeiras, merceeira, pastor, mariscador, pescador e calafate. Percursos de vida, heranças antigas, saberes, gestos e matérias que se registam para conhecer, lembrar e, quem sabe, inspirar novos caminhos…

Em paralelo, acolhemos as exposições:

“Cerro dos Barros. Memórias de um lugar”. Fotografias de Ricardo Santa Rita

Registos de memórias de um lugar que evocam a destruição de um dos sítios naturais e culturais mais relevantes para a comunidade de Santa Rita. Inauguração no dia 10 de Maio e encerramento no dia 21 de Junho. Em torno de um grande símbolo solar desenhado no chão, criado por Ricardo Batista, com terras extraídas do Cerro dos Barros e envolvente, celebrámos o Solstício de Verão com conversa sobre os ciclos naturais e festivos e a relação do homem com a terra e o mundo natural.

“As melhores fotografias da 2ª maratona fotográfica organizada pela Associação ¼ escuro”

Inauguração e entrega de prémios – 18 Outubro. Patente entre 18 Outubro e 29 Novembro

O CIIPC concebeu e organizou ainda a exposição de rua “Bolsas de retalhos à porta” com a participação da comunidade local para evocar as tradições associadas aos dias de Todos os Santos e dos Finados

Na aldeia de Santa Rita, entre 31 Outubro e 11 Novembro, mostraram-se mais de meia centena de bolsas criadas pelas cerca de duas dezenas de pessoas que semanalmente se juntaram no CIIPC entre meados de Setembro e final de Outubro. As bolsas distribuíram-se pelas portas da aldeia e lembraram os peditórios rituais, feitos pelas crianças, que marcam este período festivo.

Presépio Algarvio. Elaborado com a comunidade de Santa Rita. Patente entre 7 Dezembro 2019 e 6 Janeiro 2020.

CONFERÊNCIAS

Acolhimento da Conferência “Práticas funerárias no período medieval. O que nos contam hoje os vestígios arqueológicos?” por Cristina Tété Garcia (arqueóloga, Direção-Regional de Cultura do Algarve e investigadora da Universidade do Algarve/CEAACP) e Hugo Cardoso (antropólogo físico, Simon Fraser University e colaborador da Universidade do Algarve/CEAACP), em Cacela Velha no Centro de Informação da Casa do Pároco, no dia 27 Junho.

3. EDUCAÇÃO PARA O PATRIMÓNIO

ACÇÕES CONTINUADAS

Dinamização da acção educativa “Às voltas com a água. À descoberta dos patrimónios da água nas 4 cidades” no âmbito do Projecto “À Descoberta das 4 Cidades” (Vila Real de Santo António, Montemor-o-Novo, Marinha Grande e Fundão). Neste 2º ano do projecto (3 anos lectivos, de 2017 a 2020) acompanhou-se o trabalho de recolha desenvolvido por alunos e professores e foi lançado o concurso de desenho sobre os usos da água, com vista à edição de jogo “Quiz: Usos da água, ontem e hoje”, e preparados os conteúdos para o mesmo com base nos materiais produzidos no âmbito do concurso.

O CIIPC dinamizou em Fevereiro o percurso “À Descoberta dos patrimónios da água” em Santa Rita e envolvente (poços, fontes e noras), propiciando experiências: tirar água do poço, transportar cântaros, lavar a roupa nas pedras e nos tanques, desafios ligados à água… Com as 2 turmas de VRSA do projecto (EB1 das Hortas e EB de Monte Gordo, 3º ano).

ACTIVIDADES EDUCATIVAS PONTUAIS NO ÂMBITO DA OFERTA EDUCATIVA MUNICIPAL

Ano lectivo 2018/2019

O CIIPC contribuiu para o enriquecimento da oferta educativa para as escolas do concelho com várias propostas.

Dinamização de Peddy-paper: património cultural e natural de Cacela Velha

Com as 2 turmas do 5º ano da EB2,3 Infante D. Fernando, Vila Nova de Cacela.

Dinamização da acção educativa Lendas do Algarve

A actividade envolveu conversa inicial sobre património oral, lendas e personagens; narração de lendas de mouras encantadas e mourinhos envolvendo a manipulação de objectos relacionados com cada lenda; e desenvolvimento de trabalho artístico sobre uma das lendas narradas. Os trabalhos vão integrar a exposição “Lendas e Encantamentos Algarvios” cuja organização está a cargo do grupo da de Educação da RMA (RMA-EDU). A exposição tem estado em itinerância pelos Museus / entidades envolvidos no projecto – Tavira, Olhão Loulé, Parque Natural da Ria Formosa e CIIPC / CMVRSA. Está patente na biblioteca Municipal Vicente Campinas em VRSA durante o mês de Janeiro de 2020. Participaram no nosso concelho 4 salas de Jardins de Infância e 2 turmas do 1º ciclo.

Dinamização da actividade Abrigos para Insectos no Jardim da Várzea de Cacela

Construíram-se 2 um abrigos para insectos (abelhas, zangões, libelinhas, borboletas, gafanhotos, joaninhas, escaravelhos, formigas….) no Jardim representativo da flora algarvia na Várzea de Cacela. Contámos com a colaboração dos meninos de 7 salas de Jardins de Infância e uma turma do 1º ciclo do concelho, no contexto de uma actividade educativa que tem como objectivo sensibilizar para a importância dos insectos na vida deste jardim em particular, e dos espaços naturais, no geral.

A actividade envolveu conversa inicial sobre os insectos, suas características e importância; momento de observação de insectos no jardim; e construção do abrigo com recurso a canas, troncos furados, paus, pinhas, telhas, …

Contámos com a colaboração da cuidadora do Jardim de plantas autóctones da Várzea de Cacela, Teresa Patrício.

Ano lectivo 2019/2020

O CIIPC contribuiu para o enriquecimento da oferta educativa para as escolas do concelho com várias propostas, tendo dinamizado as seguintes durante o 1º período deste ano lectivo.

Acção educativa “Qual é coisa, qual é ela? Adivinhas da nossa tradição oral”

Quando alguém pergunta “Qual é coisa, qual é ela”, rapidamente o ouvinte percebe que vai ser desafiado para responder a uma adivinha. As adivinhas ligam-se a saberes ancestrais relacionados com a língua, a natureza, o corpo, os ciclos produtivos, as relações sociais e de parentesco e crenças. Nesta actividade brincamos com as adivinhas através de um jogo cheio de desafios que envolve objectos que remetem para as soluções. Participaram até ao momento 6 salas dos Jardins de Infância de VRSA.

Acção educativa “O que a terra nos dá? Pomar Tradicional de Sequeiro”

Figueiras, amendoeiras, alfarrobeiras e oliveiras constituem o tradicional pomar de sequeiro que se assume como elemento identificador da paisagem cultural algarvia. Na sua complexa simplicidade, e adaptado às condições de solo e clima do Barrocal algarvio, o Pomar de sequeiro garantiu durante séculos a valorização da paisagem e dos recursos naturais e assegurou o sustento das famílias que dele se ocupavam. Nesta actividade, ao longo de uma conversa inicial, percurso com desafios, e momento de degustação, damos conhecer as árvores que caracterizam o pomar de sequeiro, os seus frutos, sua conservação, utilizações e importância histórica na economia da região. Participaram até ao momento 2 salas de Jardins de Infância e uma turma do 2º ciclo do concelho.

Acção educativa “Brinquedos populares. Criar e brincar”

Antigamente era preciso pouco para brincar. Os brinquedos, construídos pelas crianças, pais ou avós, eram feitos com o que estava à mão: um pedaço de cortiça, ou de cana, bolotas ou bugalhos, flores, arame, latas, trapos, restos de lã, botões,… Hoje, as experiências de construção de brinquedos, a invenção de jogos e brincadeiras, podem ser o ponto de partida para que as escolas procurem criar contextos alternativos do brincar, onde “criar” interesse mais do que “comprar” ou “ter.” Nesta actividade parte-se de uma conversa que envolve a manipulação de brinquedos antigos para a criação pelas crianças de alguns brinquedos simples. Participaram até ao momento 2 salas de Jardins de Infância de Monte Godo.

Continuámos com a dinamização regular de OFICINAS TEMÁTICAS E CRIATIVAS ao longo do ano para o público em geral e famílias:

Oficina “Das peças cerâmicas aos seus usos” A partir de cerâmicas islâmicas de Cacela Velha orientada por Patrícia Dores

Colaboração com Arquivo Histórico Municipal no âmbito das VI Jornadas de História do Baixo Guadiana. Para o público em geral, no CIIPC, Santa Rita, no dia 25 de Janeiro

Oficina “caça sonhos” Vem criar o teu! orientada por Joana Bandeira. Para público em geral, CIIPC, Santa Rita, no dia 26 de Janeiro

Oficina de rosetas de crochet. Aprenda a fazer e participe numa manta comunitária para a aldeia de Santa Rita orientada por Violeta Weitz. Para público em geral, CIIPC, Santa Rita, no dia 17 Fevereiro

Oficina de macramé orientada por Ana Paula Martins. Para público em geral, no CIIPC, Santa Rita no dia 24 Março

Oficina vem criar um Maio. Para público em geral, no CIIPC, Santa Rita, no dia 14 de Abril

 

Oficina de cremes naturais orientada por Jessica Ayud Manzano. Para público em geral, no CIIPC, Santa Rita, no dia 19 Maio

Oficina “Pintura de platibandas algarvias com pigmentos naturais” no âmbito das Jornadas Europeias do Património. Para o público em geral, Cacela Velha, 29 de Setembro

Oficina “Algibeira em tecido”. Vamos recriar uma peça do traje tradicional orientada por Maria José Torres e Marilyn Pannett. Para público em geral, no CIIPC, Santa Rita, no dia 19 Outubro

Oficina de bolsas de pano com retalhos. Para guardar pão, feijão… e ao plástico dizer não! Para público em geral, no CIIPC, Santa Rita, no dia 10 de Novembro

Oficina de coroas de Natal com folhagem local orientada por Violeta Weitz e Cristina Agut. Para público em geral, no CIIPC, Santa Rita, no dia 7 de Dezembro

OFICINAS NAS FÉRIAS

 Durante as férias, tiveram lugar no CIIPC oficinas para público infanto-juvenil:

 Oficina de páscoa “Cria vida no teu abrigo para insectos” orientada por Nuno Silva. Para crianças dos 5 aos 12 anos, no CIIPC, Santa Rita, 17 de Abril

Criámos abrigos para os insectos com troncos, ramos, folhas, palhinhas, canas, pinhas, telhas, cartão enrolado… Foi criado, em conjunto, um abrigo no jardim do CIIPC e, no final, cada criança levou para casa um pequeno abrigo para insectos.

No Verão as oficinas dinamizadas, para crianças e jovens, tiveram este ano como tema: Arqueologia e pré-história.

Como se vivia na pré-história? Visita ao túmulo megalítico de Santa Rita e jogo com objectos pré-históricos – 26 Junho

Arqueologia. Escavações em caixa arqueológica no CIIPC + visita às escavações em Cacela Velha – 3 Julho

Objectos de adorno pré-históricos – 10 de Julho

Arte na pré-história. Pinturas rupestres na cal com pigmentos – 17 Julho

As crianças e jovens que participaram, experimentaram ser arqueólogos por um dia na nossa caixa arqueológica e visitaram as escavações arqueológicas em Cacela Velha onde compreenderam melhor as várias tarefas dos arqueólogos enquanto escavam e o que aí tem sido descoberto. Nos restantes 2 momentos, foram desafiados a fazer objectos de adorno pré-históricos, com recursos a cerâmica, conchas, sementes, ossos e pequenos troncos e criaram belíssimos colares. Por fim, tornaram-se artistas, recriando motivos da arte rupestre (bisontes, mamutes, veados, cenas de caça,…) no muro do CIIPC depois de prepararem os seus próprios pigmentos coloridos a partir das terras da região.

Propiciar aos mais novos experiências de usufruto e aprendizagem relacionadas com a nossa história e património, que estimulem a criatividade foram os objectivos destas oficinas.

Ainda durante as férias lectivas de Páscoa e Verão, colaborámos com diversos programas de férias, dinamizando oficinas educativas para grupos de crianças e jovens, por solicitação de entidades externas:

Visita-jogo a sítio arqueológico “Desenterrar o passado. Fazer falar pedras, ossos e cacos no túmulo megalítico de Santa Rita”

Com Grupo 60 da Associação dos Escoteiros de Portugal, de Vila Real de Santo António- 6 de Abril, em Santa Rita

Oficina de criação de maios

Com crianças e jovens do Centro de Bem-Estar Social Nossa Senhora de Fátima de Olhão – 11 Abril, no CIIPC, Santa Rita

Construção de bolas de meia e trapo e jogos com bolas

Com crianças das Férias Divertidas. Espaço Infanto-Juvenil de Monte Gordo – 12 Julho no CIIPC, Santa Rita

Com crianças do CAT – Santa Casa da Misericórdia de Castro Marim – 29 Julho em Castro Marim

Com crianças e jovens do Espaço Infanto-Juvenil de VRSA – 2 Agosto no CIIPC, Santa Rita

Com crianças dos tempos livres da Junta de Freguesia de VRSA – 27 Agosto no CIIPC, Santa Rita

Uma viagem no tempo. Peddypaper de descoberta do património em Santa Rita

Com crianças do Centro de Estudo Mais Sucesso – 19 Julho em Santa Rita

Ciclo da cal. Visita forno da cal e caiação de muro

Com jovens do Centro de Acolhimento Temporário Associação Uma Porta Amiga – 25 Julho no CIIPC, Santa Rita

Oficina de Olhos de Deus e Mandalas

Com crianças e jovens do Centro de Bem Estar Social Nossa Senhora de Fátima, Olhão – 21 Agosto no CIIPC, Santa Rita

Oficina de bonecas de meia e trapo

Com crianças do Centro de Bem Estar Social Nossa Senhora de Fátima, Olhão – 28 Agosto no CIIPC, Santa Rita

Ao longo do ano recebemos a visita regular de utentes da Asmal – Associação de Saúde Mental do Algarve, lares e associações de reformados com quem dinamizámos diversas visitas/oficinas:

Com a Asmal

Oficina de criação de maios – CIIPC, Santa Rita, 12 Março

Oficina de abrigo de insectos no jardim da várzea de Cacela – Cacela Velha, jardim da várzea, 17 Junho

Oficina de criação de bolsa de retalhos colectiva – CIIPC, Santa Rita, 1 Outubro

Oficina de criação de coroas de Natal – CIIPC, Santa Rita, 10 Dezembro

Com idosos do Lar da Santa Casa da Misericórdia, Manta Rota

Oficina de Maios – CIIPC, Santa Rita, 23 Abril

Visita acompanhada à exposição “Profissões Antigas de Cacela” ” + Criação de bolsa de retalhos – CIIPC, Santa Rita, 2 Outubro

Com idosos da Casa do Avô de Monte Gordo

Visita acompanhada à exposição “Profissões Antigas de Cacela” – CIIPC, Santa Rita, 12 Agosto

 DIAS COMEMORATIVOS

Colaborámos também nas Comemorações do Dia da Criança com dinamização de actividades – brincadeiras e jogos com bola de meia e trapos – com 3 turmas dos 3ºs e 4ºs anos da EB1 Manuel Cabanas de Vila Nova de Cacela.

4. ENVOLVIMENTO COMUNITÁRIO

A partir de Janeiro criou-se um espaço de encontro regular de elementos da população da aldeia de Santa Rita e do concelho de Vila Real de Santo António, às quintas-feiras à tarde, no CIIPC, na antiga escola primária, para dar corpo a projectos artísticos/artesanais que vão acompanhando as festividades cíclicas.

. Criação de Manta de Rosetas de Crochet para os Maios com a colaboração dos habitantes da aldeia de Santa Rita e de todos os que se foram juntando.

A grande manta, com cerca de 8 metros de comprimento, saiu à rua por ocasião dos Maios no dia 1 e 2 de Maio. À entrada da aldeia esteve em destaque a Maia, vestida de branco e adornada com flores e a sua manta com rosetas de crochet criada por dezenas de pessoas da comunidade que ao longo de cerca 3 meses se juntaram para lhe dar corpo.

. Criação de bolsas de retalhos (talegos) para as festividades associadas ao Dia de Todos os Santos e dos Finados

Criação de grandes talegos (bolsas de panos com retalhos) para exposição de rua, nas portas das casas, entre o dia 1 de Novembro (Dias de Todos os Santos e dos Mortos) e o S. Martinho para evocar a tradição dos peditórios que nesta altura eram feitos pelas crianças de porta em porta.

Realização de 58 bolsas

. Criação de presépio e árvore de natal com respectivos enfeites para a aldeia de Santa Rita

No conjunto de árvore de Natal e presépio, construídos a partir do reaproveitamento de paletes de madeira (com clara preocupação de sustentabilidade), colocado junto à ermida de Santa Rita, iluminado durante a noite, vemos o resultado da vontade, empenho e criatividade da comunidade de Santa Rita, bem como de vizinhos e amigos do concelho de Vila Real de Santo António, que semanalmente se juntaram no CIIPC, desde o início de Novembro, para criar o presépio e os enfeites da árvore de Natal.

. Criação e montagem de árvore de natal em Cacela Velha

Em Cacela Velha, como vem acontecendo em anos anteriores, entre o Mercadinho de Natal e até ao dia de Reis, montou-se a árvore de Natal com bolas de trapo, criadas com a colaboração das Casas do Avô de Monte Gordo e Vila Real de Santo António e população de Santa Rita. Bolas de trapo que evocam brinquedos de outros tempos, numa altura em que o pouco era muito.

. Criação e montagem de Presépio Algarvio no interior do Ciipc com a colaboração da população

No presépio algarvio volta a recupera-se no CIIPC, com a participação dos habitantes da aldeia de Santa Rita, a muito antiga tradição de em Dezembro se armar o presépio e o “altarinho” de cariz popular. Nas casas, em cima da cómoda, elevado ao centro em degraus, colocava-se o menino Jesus, cercado de searinhas, laranjas e outros frutos, votos de pão e de prosperidade para a família. As searinhas são semeadas por tradição no dia 8 de Dezembro, dia de N. Sra da Conceição, na continuidade dos antigos cultos da fertilidade, numa altura em que nos campos se fazem as sementeiras. São oferecidas ao menino Jesus com o pedido de boas colheitas.

. Colaboração nas Festas de Santa Rita

Realizaram-se nos dias 25 de 26 de Maio as festas de Santa Rita na aldeia. O CIIPC colaborou com o registo fotográfico dos vários momentos, com destaque para a procissão, e estendeu a manta comunitária no exterior do muro da antiga escola primária. Decorou também com rosetas as árvores do Jardim do CIIPC.

20190526_180040.jpg

. Celebração do Dia da Espiga com a população de Santa Rita. Encontro no CIIPC na tarde de dia 30 de Maio (Quinta-feira da Espiga) para elaboração dos ramos de espiga.

61558712_2739639882718579_6872844192188465152_n

. Organização de magusto no CIIPC no dia 11 Novembro

Magusto com habitantes da aldeia de Santa Rita, vizinhos e amigos de todo o concelho para assinalar o dia de São Martinho e celebrar a boa vizinhança e a amizade. Castanhas assadas, romã, bolos, chá, vinho novo, jeropiga estiveram entre as várias iguarias que animaram este convívio.

. Caiação de muro à entrada da aldeia com a colaboração de elementos da comunidade local.

O que fazer quando o muro da aldeia está feio e sujo? Mobilizar os vizinhos e amigos, arranjar cal e pegar nos pincéis. Foi o que se fez no dia 6 de Junho pela manhã.

 5. PROGRAMAÇÃO CULTURAL EM CACELA

 Este ano procurou-se, dentro dos limites financeiros existentes, dar continuidade a uma programação cultural em Cacela, alicerçada nas nossas heranças culturais, História e património.

Continuaram os animados e participados Mercadinhos na Primavera, Verão, Outono e Natal em Cacela Velha (em colaboração com a ADRIP), a 5 Maio, 22 Junho, 20 Outubro e 8 Dezembro. Artesanato tradicional, novas criações, produtos locais, velharias, área de comidas e petiscos, animação de rua e música foram assinalando o passar das estações nas ruas de Cacela Velha. Destaque no Mercadinho de Natal para o concurso “A bancada mais bem decorada do Mercadinho de Cacela Velha”, tendo a bancada de Ana Maria Afonso, com as artes da empreita, recebido o título da bancada mais bem decorada.

Mercadinho Natal (6).jpg

Colaborámos ainda com o Banco de Voluntariado de VRSA na organização da 16ª e 17ª edições do Mercado das Trocas – Troca de “Coisas & Saberes” em Cacela Velha, nos dias 19 Maio e 29 de Setembro. Um Mercado alternativo que pretende sensibilizar e envolver a comunidade na troca bens, serviços e saberes de forma directa, sem dinheiro.

MAIOS NA ALDEIA DE SANTA RITA

Cerca de 7 dezenas de Maios e Maias saíram à rua em Santa Rita, revivendo-se, em estreita colaboração com a comunidade local, esta antiga tradição festiva, associada à Primavera, tão característica na região. Os Maios, acompanhados de quadras, dizeres e provérbios, colocados nas ruas e à porta das casas, provocaram admiração, reflexão, crítica e riso às centenas de visitantes que passaram pela aldeia.

À entrada esteve em destaque a Maia, vestida de branco e adornada com flores e a sua manta com rosetas de crochet criada por dezenas de pessoas da comunidade. Os Maios, e este ano a Maia com a sua manta cheia de cor, são um projecto colectivo de valorização do nosso património cultural imaterial, que junta a população de Santa Rita, pessoas de todo o concelho, escolas, lares, Casa do Avô, centros de acolhimento e associações da região que com entusiasmo e dedicação connosco colaboraram. Aconteceram ainda no âmbito da iniciativa: Percurso fotográfico, com a colaboração da associação ¼ escuro, e feirinha tradicional.

6. EDIÇÕES

Continuou a edição do “Tomilho”, o boletim do CIIPC com edição bimensal, no qual se dá conhecimento das nossas actividades, mas onde se dá também voz à população publicando fotografias antigas e registando memórias, saberes-fazeres, tradições festivas, receitas e objectos. Um instrumento valioso que vem garantindo um envolvimento da população local no trabalho que desenvolvemos.

Tomilhos 2019 (3)

Destaque no nº 23, e para assinalar os 60 anos da Escola Primária de Santa Rita, para a pesquisa desenvolvida sobre a história da escola com recolha de memórias de antigas professoras e antigos alunos.

7. PARTICIPAÇÃO EM ACÇÕES DE FORMAÇÃO, ENCONTROS, JORNADAS

Participámos no Encontro Técnico Formativo promovido pelo Grupo Educação da RMA dedicado aos temas: Tinkering: Exploração. Criação. Descoberta. Inovação e Simulação de Âmbar, no dia 20 Maio, no Centro de Ciência de Viva do Algarve em Faro; e na acção de formação em Stop Motion no Museu Municipal de Portimão no dia 14 Outubro, promovido pelo grupo Educação da Rede de Museus do Algarve.

Participámos nas III Jornadas da Rede de Museus do Algarve “Entre o passado e o futuro. Onde ficam os museus?”, 18 Novembro, Albufeira.

Participámos ainda no Seminário Nacional sobre o «Saber-Fazer» Tradicional em Tomar nos dias 24 e 25 de Outubro, organizado pela Associação Portuguesa para a Salvaguarda do Património Cultural Imaterial, em representação do Município com a apresentação da comunicação: História e sustentabilidade de saberes-fazeres tradicionais no Algarve: Entrelaçados com matérias vegetais (cana, palma, esparto) por Catarina Oliveira.

8. TRABALHO EM REDE

O CIIPC/CMVRSA integra desde 2008 a Rede de Museus do Algarve, continuando a participar activamente nas reuniões gerais e na dinâmica dos grupos de trabalho entretanto constituídos (Arqueologia, Património Cultural Imaterial, Educação).

Alguns destaques:

Integração, a partir de Dezembro, do novo Grupo Coordenador da RMA para o biénio 2020 – 2021.

Coordenação do grupo de Educação da RMA, a partir do final de Novembro.

Elaboração do diagnóstico dos serviços educativos da Rede de Museus do Algarve, realizado anualmente pelo grupo de Educação da RMA, em estreita colaboração com as entidades que fazem parte da Rede.

9. OUTROS MOMENTOS

Esteve aberto ao público o Centro de Informação da Casa do Pároco, estrutura fundamental no acolhimento, atendimento e prestação de informação turística, cultural e patrimonial aos visitantes.

Em Cacela Velha, na antiga cabine telefónica e agora em Santa Rita à entrada do CIIPC, encontram-se pontos do projecto “Livros em Viagem” promovido pela Biblioteca Municipal de Vila Real de Santo António. Aí podem-se encontrar livros, em diversas línguas, para levar para casa e ler. Quem quiser também aí pode deixar livros que já tenha lido. A ideia é promover o acesso ao livro e a leitura.

 

EXPOSIÇÃO LENDAS E ENCANTAMENTOS ALGARVIOS

Trabalhos de alunos do pré-escolar no âmbito de projecto educativo sobre as lendas no Algarve promovido pelo Grupo de Educação da Rede de Museus do Algarve

Biblioteca Municipal Vicente Campinas

Vila Real de Santo António, 8 a 31 de Janeiro

Nesta exposição dão-se a conhecer 16 lendas, representadas em trabalhos realizados por crianças dos jardins-de-infância de vários concelhos da região. Os trabalhos foram realizados no âmbito do projecto “Lendas e Encantamentos Algarvios” promovido pela Rede de Museus do Algarve que pretendeu valorizar o património oral do Algarve, nomeadamente as lendas algarvias, expressão patrimonial imaterial integrante da identidade regional.

As lendas estão intrinsecamente relacionadas com a História das regiões e a sua identidade cultural, sendo uma manifestação oral, transmitida de geração em geração, que combina factos reais com factos fantasiosos, mas que se apresenta como sendo verdadeira ou fundada na realidade, estando associada a um lugar e tempo determinados. O património oral é a expressão cultural de um povo e do seu modus vivendi, dando a conhecer o seu imaginário, cultura e tradições.

No âmbito do projecto de Educação para o Património: “Lendas e Encantamentos Algarvios”, cerca de 800 crianças, com idades compreendidas entre os 3 e os 6 anos, com o acompanhamento de cerca de 40 Educadoras, de jardins de Infância dos Concelhos de Loulé, Olhão, Tavira e Vila Real de Santo António, foram desafiadas, depois de um momento de narração das lendas (na maior parte dos casos), a realizar um trabalho artístico sobre as mesmas, tendo uma caixa como ponto de partida.

Durante o mês de Janeiro a Biblioteca Municipal Vicente Campinas Vila Real de Santo António acolhe esta exposição itinerante que resulta de uma selecção dos muitos trabalhos realizados.

No concelho de Vila Real de Santo António este projecto foi dinamizado, no ano lectivo anterior, pelo Centro de Investigação e Informação do Património de Cacela/CMVRSA no âmbito da oferta educativa do Município. Participaram crianças de jardins-de-infância e do 1º ciclo de Vila Nova de Cacela, Monte Gordo Vila Real de Santo António.

 

Horário

De terça-feira a sexta-feira

Das 9h15 às 19h45

Sábado e segunda-feira

Das 14h15 às 19h45

Continuar a ler

Oficina Trabalhar a pele. Vamos criar uma carteira e uma pulseira

O trabalho da pele e do couro para fazer calçado, vestuário ou correias e outros apetrechos para os animais é quase tão antigo como a história do homem. No sul de Portugal somos certamente herdeiros de saberes e técnicas deixadas pela presença islâmica. Sapateiros e correeiros eram alguns dos artesãos que no passado se dedicavam a estes trabalhos.

Nesta oficina vamos conhecer um pouco da história dos trabalhos em pele, conhecer os materiais e técnicas utilizadas e vamo-nos lançar, orientados pelo Mestre Fernando Gonçalves, na elaboração de 2 peças simples: uma pequena carteira e uma pulseira.

Inscrições

Centro de Investigação e Informação do Património de Cacela

Antiga Escola Primária de Santa Rita

Tel. 281 952600 | ciipcacela@gmail.com | https://ciipcacela.wordpress.com

Sujeito a inscrição prévia

Valor – 7€ – Pessoa / 12€ – Adulto + Criança (a reverter directamente para o orientador)

 

 

Poster - Presepio Algarvio.jpg

 

Este ano o Centro de Investigação e Informação do Património de Cacela /CMVRSA voltou a armar o presépio algarvio com a participação dos habitantes da aldeia de Santa Rita.

No Algarve, em Dezembro era costume armar-se o presépio e o “altarinho” de cariz popular. Nas casas, em cima da cómoda, elevado ao centro em degraus, colocava-se o menino Jesus, cercado de searinhas, laranjas e outros frutos, votos de pão e de prosperidade para a família. Trata-se de uma tradição muito antiga que parece remontar no Algarve pelo menos à Idade Média.

As searinhas são semeadas por tradição no dia 8 de Dezembro, dia de N. Sra da Conceição, na continuidade dos antigos cultos da fertilidade, numa altura em que nos campos se fazem as sementeiras. Os grãos de trigo, centeio, cevada são colocados a germinar em latinhas de conserva ou pires e mantidos húmidos enquanto germinam. São oferecidas ao menino Jesus com o pedido de boas colheitas.

Esta antiga tradição associada ao Natal ajuda-nos a compreender a dimensão de incerteza que acompanhava a actividade agrícola nas sociedades passadas e a necessidade que havia de, ao longo do calendário festivo, através de práticas e intervenções rituais e simbólicas, estabelecer ligação com as entidades divinas, pedindo que intercedessem para proteger e propiciar o eterno renascer da natureza, a fertilidade da terra, garante da sua sobrevivência.

Visite-nos no seguinte horário
De segunda a sexta-feira
9h00 – 13h00 e 14h00 – 17h00

Continuar a ler

Mercadinho de Natal em Cacela Velha

Cacela Velha prepara-se para receber, no próximo dia 8 de Dezembro (Domingo), mais um Mercadinho de Natal. Velharias e artigos em segunda mão (discos, cd´s, livros, roupa, brinquedos, quadros,…); artesanato tradicional (empreita, cestaria, latoaria, cerâmica, trapologia…) e novas criações; produtos alimentares da região como o mel, pão, bolos, compotas, licores; flores; cremes e sabonetes naturais; brinquedos artesanais; livros e música marcam mais este Mercadinho. Ideal para encontrar presentes de Natal diferentes, produzidos artesanalmente na região.

Quem visitar a vila histórica de Cacela Velha poderá encontrar ao longo do dia música seleccionada por Dj Yacobian.
Na nossa área de comidas vai poder degustar: petiscos diversos, comida portuguesa, vegetariana, crepes salgados e doces e doçaria….
Durante o Mercadinho de Natal decorrerá mais uma vez o concurso “A bancada mais bem decorada do Mercadinho de Cacela Velha”. Participe escolhendo e votando na bancada com a melhor decoração alusiva ao Natal.

Apareça!

Organização

CMVRSA/ CIIPC – Centro de Investigação e Informação do Património de Cacela

Contactos: 281 952 600

ciipcacela@gmail.com

https://ciipcacela.wordpress.com/

ADRIP – Associação de Defesa, Reabilitação, Investigação e Promoção do Património Natural e Cultural de Cacela

adrip.cacela@gmail.com

www.adripcacela.blogspot.com

 

 

OFICINA COROAS DE NATAL COM FOLHAGEM LOCAL

O CIIPC / CMVRSA propõe uma oficina de Natal onde miúdos e graúdos podem criar coroas de Natal com folhagem local.

Estes círculos de ramos entrelaçados com folhas e flores associam-se, desde tempos muito antigos, à celebração do solstício de Inverno. Continua a acreditar-se que são símbolos de prosperidade e recomeço, daí a tradição de os pendurar à porta de casa.

Usando folhas e frutos da região vamos dar asas à imaginação e criar uma coroa original para colocar, neste Natal, à entrada da nossa casa ou usar como centro de mesa.

Inscrições

Centro de Investigação e Informação do Património de Cacela

Antiga Escola Primária de Santa Rita

Tel. 281 952600 | ciipcacela@gmail.com | https://ciipcacela.wordpress.com

Lugares limitados. Sujeito a inscrição prévia

Valor – 7,5 € / pessoa; 13 € adulto + criança (a reverter directamente para as orientadoras)