Tagged: Algarve

EXPOSIÇÃO “Pioneiros do conhecimento científico do Algarve”

«PIONEIROS DO CONHECIMENTO CIENTÍFICO DO ALGARVE»

VIAJAM PELA REGIÃO

Em Setembro a exposição pode ser visitada em Cacela Velha e Vila Real de Santo António

Cartaz A3 - Pioneiros

Vila Real de Santo António acolhe durante o mês de Setembro a exposição “Pioneiros do conhecimento científico do Algarve”. Produzida conjuntamente por dez museus pertencentes à Rede de Museus do Algarve, encontra-se desde Março em itinerância na região, abordando 11 figuras com legados relevantes para o conhecimento científico sobre esta região.

Depois de “Algarve – Do reino à região”, os museus algarvios voltaram a unir-se em torno do projecto comum “Pioneiros do conhecimento científico no Algarve”, o qual incide sobre um grupo  de intelectuais que, entre o último quartel do séc. XIX e meados do século XX, procuraram esclarecer e fundamentar os contornos da identidade do país, através do estudo da cultura popular.

O leque de personalidades apresentadas vai de José Sande Vasconcelos a Estácio da Veiga, passando por José Leite de Vasconcelos, Santos Rocha, Ataíde Oliveira, José Formosinho, Estanco Louro, Pe. Manuel Madeira Clemente, Pe. Nunes da Glória, Pe. Semedo de Azevedo e João Grade, homens que se debruçaram sobre as comunidades locais, procurando-se revelar a forma pioneira como estudaram e registaram a paisagem social e cultural do Algarve.

Grande parte destes pioneiros, interessados nas “coisas do povo”, destacaram-se no panorama do fim do século XIX e inícios do século XX, período que se caracterizou pela crescente multiplicação de investigadores locais, expresso na proliferação de estudiosos, de trabalhos de âmbito regional e de museus.

Durante o mês de Setembro a exposição pode ser visitada em:

Cacela Velha, Centro de Informação da Casa do Pároco

De 3 a 12 de Setembro

Terça a Sábado: 11h00 às 18h30

Telef. 281027224

 

Vila Real de Santo António, Edifício da Câmara Municipal

De 15 a 30 de Setembro

Segunda a Sexta: 9h00 às 17h00

Telef. 281 510000

Passeio “Passos Contados” – Estrelas e constelações na marinharia antiga e nos Descobrimentos. Tradições, técnicas e instrumentos para orientação no mar (Cacela Velha, 23 Agosto, 21h00)

Continua em Agosto, no dia 23, Sábado, a 8ª edição do ciclo de passeios pedestres de interpretação da paisagem “Passos Contados”, com o percurso:

Estrelas e constelações na marinharia antiga e nos Descobrimentos. Tradições, técnicas e instrumentos param orientação no mar

Com o físico Cândido Marciano da Silva

23 Agosto (Sábado)

Ponto de encontro: 21.00 em Cacela Velha

balestilha

“Ó estrelinha do Norte,

Agulha de marear,

Tu és por onde me eu guio,

Q’ando te quero falar.”

 

À noite o céu estrelado desfila perante nós de uma forma semelhante à que ocorre com o Sol durante o dia, e desde esses tempos remotos aprendemos a perceber como é que a vista da abóbada celeste se modifica quando nos deslocamos na superfície do globo, quer em terra, quer no mar.

Neste passeio junto à costa, na companhia do físico Cândido Marciano da Silva, falaremos destes conhecimentos que o homem vem acumulando desde a antiguidade e do modo como foram úteis para as grandes travessias oceânicas, em particular as dos Descobrimentos, nas quais os marinheiros se orientavam sem outro auxílio que não fossem as estrelas. Lembraremos também alguns dos saberes antigos que ajudavam os pescadores a orientarem-se junto à costa do Algarve.

 

Solicitamos que tragam uma lanterna para ajudar na caminhada nocturna.

 

Passos Contados… porque os caminhos, os lugares, as pessoas contam estórias. A Câmara Municipal de Vila Real de Santo António propõe este ano novas experiências de interpretação e descodificação das paisagens culturais e naturais do sotavento algarvio. Nesta oitava edição iremos ouvir e observar pássaros do campo e da ria (Março); descobrir as plantas e os seus antigos usos na medicina e alimentação (Abril); aprender a fazer brinquedos em cana e outros materiais vegetais (Maio); conhecer as dietas alimentares antigas no Algarve a partir do registo arqueológico (Junho); procurar camaleões e outros habitantes nocturnos na envolvente de Cacela Velha (Julho); observar à noite estrelas e constelações e descobrir a sua importância na navegação marítima (Agosto); conhecer as paisagens antigas em Cacela a partir de afloramentos, rochas e fósseis (Setembro); terminaremos em Outubro com um percurso sobre a habitação e usos do território no Algarve Rural, ontem e hoje.

 

Informações

Os percursos realizam-se aos Sábados e Domingos, entre Abril e Outubro.

Pontos de encontro no CIIPC (antiga escola primária) em Santa Rita, na cisterna de Cacela Velha, ou em Vila Real de Santo António na Praça Marquês de Pombal, consoante o percurso.

Para os passeios diurnos deverá trazer merenda, cantil com água, calçado confortável, roupa leve, chapéu e protector solar. Para os percursos nocturnos deverá trazer roupa quente, calçado confortável e lanterna.

A organização reserva-se o direito de anular a realização de percursos caso se verifiquem condições climatéricas adversas.

 

Inscrições

Centro de Investigação e Informação do Património de Cacela

Antiga Escola Primária de Santa Rita

Tel./ Fax: 281 952600 | ciipcacela@gmail.com | https://ciipcacela.wordpress.com

As participações são limitadas. Inscreva-se com antecedência, deixando o seu nome e contacto.

Valor de inscrição – 3€

 

Organização

Câmara Municipal de Vila Real de Santo António

Centro de Investigação e Informação do Património de Cacela

Percurso Passos Contados “Dietas alimentares antigas no Algarve a partir da Arqueologia” (15 Junho, Domingo, Cacela Velha)

Continua em Junho, no dia 15, Domingo, a 8ª edição do ciclo de passeios pedestres de interpretação da paisagem “Passos Contados”, com o percurso:

Dietas alimentares antigas no Algarve a partir da arqueologia

Com a arqueóloga Maria João Valente

15 Junho  (Domingo)

Ponto de encontro: 9.30 em Cacela Velha

A evolução da espécie e da cultura humana dependeu também, e muito, da alimentação que temos tido ao longo da nossa existência. Os nossos alimentos à base de carne têm sido, aliás, muitíssimo variados como consequência das diferentes disponibilidades ecológicas, das capacidades tecnológicas e das próprias tradições.

Neste passeio pelos arredores de Cacela propomos uma viagem ao passado através da alimentação. Falaremos dos tempos dos caçadores de animais selvagens, da importante transformação alimentar causada pela domesticação do gado e pelo melhoramento de espécies, e da forma como as crenças e os costumes marcaram os gostos humanos. Uma série de retratos — do longínquo Paleolítico à Idade Média — centrados na região algarvia, hoje possíveis graças a uma disciplina chamada zooarqueologia.

 

Este percurso pelo campo conta com a companhia da arqueóloga Maria João Valente, professora na Universidade do Algarve, especialista em zooarqueologia e em dietas humanas do passado. Esperam-se muitas perguntas e boa disposição. E quem têm alguns ossinhos de animais em casa, pode sempre trazê-los para identificação…

 

Passos Contados… porque os caminhos, os lugares, as pessoas contam estórias. A Câmara Municipal de Vila Real de Santo António propõe este ano novas experiências de interpretação e descodificação das paisagens culturais e naturais do sotavento algarvio. Nesta oitava edição iremos ouvir e observar pássaros do campo e da ria (Março); descobrir as plantas e os seus antigos usos na medicina e alimentação (Abril); aprender a fazer brinquedos em cana e outros materiais vegetais (Maio); conhecer as dietas alimentares antigas no Algarve a partir do registo arqueológico (Junho); procurar camaleões e outros habitantes nocturnos na envolvente de Cacela Velha (Julho); observar à noite estrelas e constelações e descobrir a sua importância na navegação marítima (Agosto); conhecer as paisagens antigas em Cacela a partir de afloramentos, rochas e fósseis (Setembro); terminaremos em Outubro com um percurso sobre a habitação e usos do território no Algarve Rural, ontem e hoje.

 

Informações

Os percursos realizam-se aos Sábados e Domingos, entre Abril e Outubro.

Pontos de encontro no CIIPC (antiga escola primária) em Santa Rita, na cisterna de Cacela Velha, ou em Vila Real de Santo António na Praça Marquês de Pombal, consoante o percurso.

Para os passeios diurnos deverá trazer merenda, cantil com água, calçado confortável, roupa leve, chapéu e protector solar. Para os percursos nocturnos deverá trazer roupa quente, calçado confortável e lanterna.

A organização reserva-se o direito de anular a realização de percursos caso se verifiquem condições climatéricas adversas.

 

Inscrições

Centro de Investigação e Informação do Património de Cacela

Antiga Escola Primária de Santa Rita

Tel./ Fax: 281 952600 | ciipcacela@gmail.com | https://ciipcacela.wordpress.com

As participações são limitadas. Inscreva-se com antecedência, deixando o seu nome e contacto.

Valor de inscrição – 3€

 

Organização

Câmara Municipal de Vila Real de Santo António

Centro de Investigação e Informação do Património de Cacela

MERCADINHO DE OUTONO em Cacela Velha – 20 Outubro (10h30 – 17h30)

Mercadinho_outono_2013

Cacela Velha prepara-se para receber, no próximo dia 20 de Outubro (Domingo), mais um Mercadinho de Outono. Trocas & Baldrocas, um espaço com artigos em 2ª mão (discos, cd´s, livros, roupa, brinquedos, quadros, …); artesanato tradicional (empreita, cestaria, latoaria, cerâmica…) e novas criações; produtos alimentares como o mel, pão, bolos, compotas, licores, vinhos algarvios; flores; cremes e sabonetes naturais; livros e animação dão o mote para mais este Mercadinho.

Quem visitar a vila histórica de Cacela Velha poderá ainda encontrar ao longo do dia música e animação de rua.

Animação
Música seleccionada por Dj Yacobian
Guitarra Contrabanda com Nuno Marinho
Fernando Pessoa em estátua

Apareça!

Organização
CMVRSA/ CIIPC – Centro de Investigação e Informação do Património de Cacela
Contactos: 281 952 600
ciipcacela@gmail.com
https://ciipcacela.wordpress.com/
ADRIP – Associação de Defesa, Reabilitação, Investigação e Promoção do Património Natural e Cultural de Cacela.
adrip.cacela@gmail.com
http://www.adripcacela.blogspot.com

PASSOS CONTADOS – O Algarve revisitado. Entre o sagrado e o profano, com Jacinto Palma Dias (2 Junho, Domingo, 9.30)

Cacela 125

O ALGARVE REVISITADO. ENTRE O SAGRADO E O PROFANO

Com Jacinto Palma Dias

2 Junho (Domingo)

Ponto de encontro: 9.30 em Santa Rita

Um percurso suave pelos campos e através de uma estrada, a 125, que gente anónima transformou em rua, aí pelos princípios do séc. XX, embelezando essas suas novas construções, rente à estrada, com belíssimas platibandas.

Esta é a proposta para os próximos Passos Contados: perceber as pessoas através das casas, muito mais do que simples construções, elas próprias uma síntese do «ser algarvio», articulando diferentes dimensões de habitar e viver na paisagem e exprimindo toda uma série de valores simbólicos e princípios que constituem, na sua diversidade, a própria cultura da região.

Jacinto Palma Dias, natural de Castro Marim, é licenciado em História pela Universidade de Paris VIII, mas é como pioneiro da agricultura biológica no Algarve que é mais conhecido. Publicou vários livros sobre o Algarve, entre os quais “O Algarve Revisitado”, “A metáfora da água, da terra e da luz na mitologia do Algarve Arcaico”e o recente “Algarve em 3D”.

 

Passos Contados… porque os caminhos, os lugares, as pessoas contam estórias. A Câmara Municipal de Vila Real de Santo António propõe este ano novas experiências de interpretação e descodificação das paisagens culturais e naturais do sotavento algarvio. Nesta sétima edição iremos descobrir as plantas e os seus antigos usos na medicina e alimentação (Abril); ouvir relatos de viajantes, escritores e poetas sobre Cacela e Vila Real de Santo António (Maio); revisitar elementos de um Algarve antigo, entre o sagrado e o profano (Junho); descobrir antigas tradições alimentares no Algarve rural (Julho); escutar, interpretar e reproduzir os sons nocturnos da natureza (Agosto); conhecer os saberes ligados à cal e seus usos na arquitectura vernácula (Setembro); terminaremos seguindo as rotas do arqueólogo Estácio da Veiga em Cacela (Outubro).

 

Informações

Os percursos realizam-se aos Sábados e Domingos, entre Abril e Outubro.

Pontos de encontro no CIIPC (antiga escola primária) em Santa Rita, na cisterna de Cacela Velha, ou em Vila Real de Santo António na Praça Marquês de Pombal, consoante o percurso.

Para os passeios diurnos deverá trazer merenda, cantil com água, calçado confortável, roupa leve, chapéu e protector solar. Para os percursos nocturnos deverá trazer roupa quente, calçado confortável e lanterna.

A organização reserva-se o direito de anular a realização de percursos caso se verifiquem condições climatéricas adversas.

 

Inscrições

Centro de Investigação e Informação do Património de Cacela

Antiga Escola Primária de Santa Rita

Tel./ Fax: 281 952600 | ciipcacela@gmail.com | https://ciipcacela.wordpress.com

As participações são limitadas. Inscreva-se com antecedência, deixando o seu nome e contacto.

Valor de inscrição – 3€

 

Organização

Câmara Municipal de Vila Real de Santo António

Centro de Investigação e Informação do Património de Cacela

Inauguração da exposição “Sous les pavés, la plage… sous la plage un autre Algarve ou a resiliência de um algarve outro” e apresentação do livro “Algarve em 3D”

No próximo dia 10 de Maio (6ªfeira), no Centro de Investigação e Informação do Património de Cacela/CMVRSA, em Santa Rita, assinalam-se ao final do dia, pelas 18h, duas importantes presenças. Jacinto Palma Dias apresentará o seu livro “ALGARVE EM 3D” e Filipe da Palma inaugurará a exposição “Sous les pavés, la plage… sous la plage un autre algarve ou a resiliência de um algarve outro” com fotografias da sua autoria, prometendo ambos uma interessante reflexão e discussão sobre o Algarve.

Sobre o livro Algarve em 3D, escreve o autor: “Levantamento dos recursos naturais e culturais do Algarve, bem como, da metodologia empregue para os destruir. O Algarve 3D focaliza três dimensões importantes do Algarve: a gastronómica, em que se dá o exemplo da açorda, também comum a todo o sul de Portugal e que é definida como um prato de origem moçárabe (…). A segunda dimensão diz respeito á cenografia das habitações do Algarve antes do aparecimento do turismo como atividade económica, nomeadamente a arte das chaminés e das platibandas. O terceiro ponto diz respeito à enorme biodiversidade do Algarve que o Conde de Ficalho, líder dos “vencidos da vida” (Eça de Queirós, Guerra Junqueiro, Antero de Quental etc.) identificou, ele como um excelso botânico que o foi, no Algarve dos fins do Séc. XIX, em que nada menos que cinco de cada de cem plantas do Algarve são absolutamente endémicas. Belíssimas fotografias de Filipe da Palma e arranjo gráfico de Pere Valls Comas.”

Algarve em 3d

Em simultâneo inaugurar-se-á a exposição fotográfica de Filipe da Palma “Sous les pavés, la plage… sous la plage un autre algarve ou a resiliência de um algarve outro”, onde de baixo de areia da praia, dentro de vitrines de vidro, o visitante, descobrirá, afastando a areia numa espécie de exercício de arqueologia, registos fotográficos de um outro Algarve, de um Algarve antigo, que vai sobrevivendo a custo à destruição imposta nas ultimas décadas pela industria do turismo. Nas paredes, uma viagem por entre o mar e a terra de Cacela. Cacela que, nas palavras do fotógrafo, “surge como um sobranceiro esporão, e se por um lado nos cativa por um ciciar através da vista de balsâmicas paisagens, por outro afirma a um mesmo tempo com um murro na mesa – pela sua tangível existência e resiliência: Isto era o Algarve, foi isto que vós haveis perdido.”

Expo_Filipe Palma_Sous les paves...

A exposição estará patente no CIIPC até 30 de Junho e pode ser visitada (também por grupos, mediante marcação prévia) de segunda a sexta-feira das 9.00 às 12.30 e das 14.00 às 17.00.

 

Jacinto Palma Dias, natural de Castro Marim, é licenciado em História pela Universidade de Paris VIII, mas é como pioneiro da agricultura biológica no Algarve que é mais conhecido. Este agricultor biológico e produtor de flor de sal publicou vários livros, entre os quais “O Algarve Revisitado” e “A metáfora da água, da terra e da luz na mitologia do Algarve Arcaico”.

Filipe da Palma (1971) estudou fotografia no AR.CO e trabalha actualmente como fotógrafo na C.M. de Portimão. O seu trabalho de recolha fotográfica do património no Algarve nos últimos vinte anos é um registo valioso da diversidade e riqueza cultural da região.

São suas as imagens que ilustram o “Algarve em 3D”, de Jacinto Palma Dias.

Apareça, dia 10 de Maio, pelas 18h no CIIPC em Santa Rita!

 

PASSOS CONTADOS 2013

Passos Contados 2013

PERCURSOS DE INTERPRETAÇÃO DO PATRIMÓNIO CONTINUAM, A PARTIR DA PRIMAVERA, A MARCAR OFERTA CULTURAL EM CACELA

O Ciclo anual “Passos Contados”, passeios pedestres de interpretação da paisagem orientados por guias especializados (cientistas ou detentores de saberes particulares), tem vindo a explorar novas formas de interpretação e descodificação das paisagens culturais, dos seus valores naturais e elementos patrimoniais. Procura-se desta forma, promover alternativas criativas para o desenvolvimento dos territórios rurais, contribuindo para a diversificação e diferenciação da oferta cultural e turística.

Pela riqueza e diversidade de experiências que proporcionam, pela interrogação e diálogo entre os participantes e os guias, pela descodificação activa do património, pelo contacto próximo com os valores culturais e paisagísticos, os “Passos Contados” têm-se vindo a afirmar como uma forma válida e estimulante de interpretação patrimonial.

A Câmara Municipal de Vila Real de Santo António propõe este ano novas experiências de interpretação e descodificação das paisagens culturais e naturais do sotavento algarvio. Nesta sétima edição iremos descobrir as plantas e os seus antigos usos na medicina e alimentação (Abril); ouvir relatos de viajantes, escritores e poetas sobre Cacela e Vila Real de Santo António (Maio); revisitar elementos de um Algarve antigo, entre o sagrado e o profano (Junho); descobrir antigas tradições alimentares do Algarve rural (Julho); escutar, interpretar e reproduzir os sons nocturnos da natureza (Agosto); conhecer os saberes ligados à cal e seus usos na arquitectura vernácula (Setembro); e terminaremos seguindo as rotas do arqueólogo Estácio da Veiga em Cacela (Outubro).

 

PROGRAMA

 

Ervas medicinais, aromáticas e alimentares. Usos e saberes

Com o mestre José Salgueiro

6 Abril (Sábado)

Ponto de encontro: 14.30 em Santa Rita

 

Relatos de viajantes, escritores e poetas entre Cacela e Vila Real de Santo António

Com o arquitecto paisagista José Carlos Barros e outros convidados

19 Maio (Domingo)

Ponto de encontro: 9.30 em Cacela Velha

 

O Algarve revisitado. Entre o sagrado e o profano

Com Jacinto Palma Dias

2 Junho (Domingo)

Ponto de encontro: 9.30 em Santa Rita

 

Tradições alimentares no Algarve rural

Com a socióloga da alimentação Maria Manuel Valagão

6 Julho (Sábado)

Ponto de encontro: 17.00 em Vila Real de Santo António

 

Sonoridades nocturnas. Escutar, interpretar e reproduzir os sons da natureza

Com o ornitólogo Thys Valkenburg, a bióloga Fábia Azevedo e outros convidados

31 Agosto (Sábado)

Ponto de encontro: 19.30 em Santa Rita

 

A cal e a cor na arquitectura vernácula. Saberes na aldeia de Santa Rita

Com os arquitectos José lima e Marta Santos

22 Setembro (Domingo)

Ponto de encontro: 9.30 em Santa Rita

 

Nas rotas do arqueólogo Estácio da Veiga em Cacela

Com os arqueólogos Catarina Oliveira e Nuno Inácio

13 Outubro (Domingo)

Ponto de encontro: 9.30 em Santa Rita

 

Informações

Os percursos realizam-se aos Sábados e Domingos, entre Abril e Outubro, com pontos de encontro no CIIPC (antiga escola primária) em Santa Rita, na cisterna de Cacela Velha ou em Vila Real de Santo António na Praça Marquês de Pombal, consoante o percurso. Informações e inscrições no Centro de Investigação e Informação do Património de Cacela / CMVRSA – https://ciipcacela.wordpress.com/; Tel./ Fax: 281 952600; ciipcacela@gmail.com

 

Organização

Câmara Municipal de Vila Real de Santo António

Centro de Investigação e Informação do Património de Cacela