Tagged: santa rita

HERBÁRIO FÓSSIL – Exposição dos trabalhos da oficina de impressões vegetais em argila

Até 15 de Setembro

Centro de Investigação e Informação do Património de Cacela

Antiga Escola Primária de Santa Rita

Expo_Herbario fossil

Estarão em exposição, no CIIPC (Antiga Escola Primária de Santa Rita) até dia 15 de Setembro, os trabalhos realizados pelas crianças que participaram na oficina Herbário Fóssil orientada pela escultora Sara Navarro, que integrou um conjunto de momentos que se associaram à sua exposição de esculturas em terracota “Cosmos”.

Nesta Oficina que decorreu no dia 13 de Abril, as crianças puderam associar Arte e Botânica, num trabalho de impressão de folhas, caules e sementes em argila. Os trabalhos foram cozidos em fogueira na oficina Da terra e do Fogo, que teve lugar na eira da aldeia de Santa Rita, com o envolvimento dos participantes, nos passados dias 21 e 22 de Junho.

As impressões vegetais em argila, a que se associam registos fotográficos das oficinas, podem ser vistos pelo público em geral e pelos seus “pequenos criadores” até ao dia 15 de Setembro.

Visitem-nos!

 

Informações

Centro de Investigação e Informação do Património de Cacela / Câmara Municipal de Vila Real de Santo António

Antiga Escola Primária de Santa Rita

Tel. / Fax: 281 952600

ciipcacela@gmail.com

https://ciipcacela.wordpress.com/

 

Horário de visita

De segunda a sexta-feira

Até ao final de Agosto – das 9h00 às 15h00

Entre 1 e 15 de Setembro – das 9h00 às 13h00 e das 14h00 às 17h00

Anúncios

DA TERRA E DO FOGO – Oficina de cozedura de cerâmica em fogueira

Com a escultora Sara Navarro, em Santa Rita

21 e 22 de Junho

10h30 – 12h30

Para adultos e famílias

Expo - Sara Navarro_da terra e do fogo

Termina assim no fim-de-semana de 21 e 22 de Junho o ciclo de oficinas associadas à exposição “Cosmos – Escultura em Terracota de Sara Navarro” (que pode ser visitada até ao dia 21 de Junho). 

Na oficina Da terra e do Fogo – segunda parte das duas primeiras oficinas – será feita a cozedura em fogueira das peças anteriormente produzidas. A cozedura em fogueira é uma das mais remotas técnicas de produção cerâmica que, pela suas características, permite obter resultados ímpares pela riqueza cromática resultante do contacto direto das peças com o fogo.

A oficina será orientada pela escultora Sara Navarro. Licenciada em Artes Plásticas pela Faculdade de Belas-Artes da Universidade de Lisboa, desenvolve a sua atividade entre o ensino, a investigação e prática artística. Concluiu recentemente o doutoramento em Belas-Artes “Escultura, Arqueologia e Museus: transfigurações e mediações contemporâneas” na Faculdade de Belas-Artes da Universidade Lisboa.

O ponto de encontro para a oficina (nos dias 21 e 22) será no CIIPC pelas 10h15. A oficina terá início pelas 10h30 na antiga eira de Santa Rita, à saída da aldeia para Oeste.

No dia 21 (Sábado) far-se-á o transporte das peças para a eira, seguindo-se a sua cozedura em fogueira.

Depois do seu arrefecimento durante a tarde e noite, as peças serão retiradas no dia 22 (Domingo, de manhã).

 

Caso se verifiquem condições climatéricas adversas – vento forte ou risco de incêndio elevado – a actividade pode ter de ser reagendada. Solicitamos por isso, e para quem não participou nas primeiras oficinas e queira assistir agora a este momento, que, juntamente com a inscrição, nos faculte um contacto telefónico pelo motivo atrás mencionado.

 

Informações e inscrições na Oficina

Centro de Investigação e Informação do Património de Cacela / Câmara Municipal de Vila Real de Santo António

Antiga Escola Primária de Santa Rita

Tel. / Fax: 281 952600

ciipcacela@gmail.com

https://ciipcacela.wordpress.com/

Nota: Dar-se-á prioridade às inscrições dos participantes das primeiras oficinas.

A MEMÓRIA DO GESTO – OFICINA DE MODELAÇÃO CERÂMICA com a escultora Sara Navarro, no CIIPC em Santa Rita

A MEMÓRIA DO GESTO
Oficina de modelação cerâmica
18 de Maio, Domingo
10h30 – 17h00
Para adultos
Preço – 25 € (inclui participação na oficina de cozedura das peças “Da terra e do fogo”)
Inscrição obrigatória

Expo - Sara Navarro_a memoria do gesto

Em A Memória do Gesto, serão evocadas e exploradas as técnicas ancestrais da produção de objetos cerâmicos na criação de peças contemporâneas.

A Oficina será orientada pela escultora Sara Navarro. Licenciada em Artes Plásticas pela Faculdade de Belas-Artes da Universidade de Lisboa, desenvolve a sua atividade entre o ensino, a investigação e prática artística. Atualmente é bolseira da Fundação para a Ciência e a Tecnologia no âmbito do doutoramento em Belas-Artes “Escultura, Arqueologia e Museus: transfigurações e mediações contemporâneas” da Faculdade de Belas-Artes da Universidade Lisboa.

A Oficina associa-se à exposição “Cosmos – Escultura em Terracota de Sara Navarro” que estará patente no CIIPC, Santa Rita pelo menos até ao final de Maio de 2014 e pode ser visitada de segunda a sexta-feira no seguinte horário: 9h00 -13h00 e 14h00 – 17h00.

Informações e inscrições na Oficina
Centro de Investigação e Informação do Património de Cacela / Câmara Municipal de Vila Real de Santo António
Antiga Escola Primária de Santa Rita
Tel. / Fax: 281 952600
ciipcacela@gmail.com
https://ciipcacela.wordpress.com/

Passeio Passos Contados “Brincar com a cana e outros materiais vegetais”

Continua em Maio, no dia 11, Domingo, a 8ª edição do ciclo de passeios pedestres de interpretação da paisagem “Passos Contados”, com um percurso especialmente dirigido para famílias (pais e filhos, avós e netos).

Brincar com a cana e outros materiais vegetais
Com o artesão Domingos Romeira Vaz

11 Maio (Domingo)
Ponto de encontro: 9.30 em Santa Rita

Reque-reque

Gaiolas-grilo

A cana, abundante junto aos cursos de água e fácil de trabalhar, tem ainda no Algarve, inúmeros usos ligados às actividades rurais. Porém, a cana deu forma, ao longo dos tempos, a muitos elementos utilizados no âmbito de entretengas populares, tradições festivas e brincadeiras infantis. Foi matéria de eleição para a construção de muitos dos brinquedos infantis: pífaros, apitos, reco-recos, curre-curres, espingardas, gaiolas de grilo e até a estrutura dos papagaios de papel. Deambulando pelos campos para apanhar grilos, para ir aos pássaros, ou para mergulhos na ribeira próxima, transportando sempre a navalhinha no bolso, se passava junto de um canavial, das mãos da criançada podia sair o brinquedo que a necessidade ou o desejo ditasse no momento.

Apito

Gaiola-grilo

Usos da cana para fins lúdicos que remetem para um tempo em que, nos meios rurais, “brinquedos não os havia” ou “eram poucos”…. – como recordam os mais velhos – e os que havia eram inventados pela criança, construídos no momento, ao sabor da vontade. Ou então feitos pelos pais e avós. Utilizavam-se os materiais existentes no meio natural ou doméstico e estavam, por isso, profundamente ligados às matérias disponíveis, aproveitadas em contextos de pobreza e escassez de bens – “a necessidade faz o engenho” –, e transformadas com recurso a técnicas essencialmente manuais.

????????

Ao longo de um percurso pelo campo, iremos na companhia de um artesão, Domingos Romeira Vaz, cujas mãos hábeis trabalham a cana desde criança, aprender a fazer brinquedos de cana e outros materiais vegetais. Desafiam-se os mais hábeis a trazer no bolso a sua navalhinha.

Passos Contados… porque os caminhos, os lugares, as pessoas contam estórias. A Câmara Municipal de Vila Real de Santo António propõe este ano novas experiências de interpretação e descodificação das paisagens culturais e naturais do sotavento algarvio. Nesta oitava edição iremos ouvir e observar pássaros do campo e da ria (Março); descobrir as plantas e os seus antigos usos na medicina e alimentação (Abril); aprender a fazer brinquedos em cana e outros materiais vegetais (Maio); conhecer as dietas alimentares antigas no Algarve a partir do registo arqueológico (Junho); procurar camaleões e outros habitantes nocturnos na envolvente de Cacela Velha (Julho); observar à noite estrelas e constelações e descobrir a sua importância na navegação marítima (Agosto); conhecer as paisagens antigas em Cacela a partir de afloramentos, rochas e fósseis (Setembro); terminaremos em Outubro com um percurso sobre a habitação e usos do território no Algarve Rural, ontem e hoje.

Informações
Os percursos realizam-se aos Sábados e Domingos, entre Abril e Outubro.
Pontos de encontro no CIIPC (antiga escola primária) em Santa Rita, na cisterna de Cacela Velha, ou em Vila Real de Santo António na Praça Marquês de Pombal, consoante o percurso.
Para os passeios diurnos deverá trazer merenda, cantil com água, calçado confortável, roupa leve, chapéu e protector solar. Para os percursos nocturnos deverá trazer roupa quente, calçado confortável e lanterna.
A organização reserva-se o direito de anular a realização de percursos caso se verifiquem condições climatéricas adversas.

Inscrições
Centro de Investigação e Informação do Património de Cacela
Antiga Escola Primária de Santa Rita
Tel./ Fax: 281 952600 | ciipcacela@gmail.com | https://ciipcacela.wordpress.com
As participações são limitadas. Inscreva-se com antecedência, deixando o seu nome e contacto.
Valor de inscrição – 3€

Organização
Câmara Municipal de Vila Real de Santo António
Centro de Investigação e Informação do Património de Cacela

COSMOS – Exposição de Escultura em Terracota de Sara Navarro

Centro de Investigação e Informação do Património de Cacela /CMVRSA

Antiga Escola Primária de Santa Rita

15 de Fevereiro a 31 de Março

15 de Fevereiro, Sábado, 16h00 – Inauguração + “Uma Escultura, Muitas Mãos”
Inaugura no Centro de Investigação e Informação do Património de Cacela/CMVRSA, em Santa Rita, no dia 15 de Fevereiro pelas 16h“Cosmos” – exposição de escultura em terracota de Sara Navarro. Na inauguração o CIIPC e a artista convidam os visitantes a participarem na modelação colectiva de uma escultura.
.
Expo - Sara Navarro

.

Sara Navarro procura fazer uma ponte entre os processos mais remotos da produção cerâmica e a criação artística contemporânea. Privilegiando a relação entre a mão e a matéria, no sentido do ‘saber fazer’ artesanal, as suas terracotas, (re)criadas pela arte do fogo, transmitem algo de pré-histórico. Algo que evoca a arte e a cultura de outros tempos, de outros lugares, algo que nos desperta os ecos de uma terra antiga. Partindo de realidades perdidas, as formas que cria põem o tempo presente em comunicação com passados remotos. Pela transfiguração surgem modelos primordiais, reconhecíveis, mas carregados de novas simbologias. Artefactos com significados sempre múltiplos, com sentidos construídos e reconstruídos…

Sara Navarro, licenciada em Artes Plásticas pela Faculdade de Belas-Artes da Universidade de Lisboa, desenvolve a sua atividade entre o ensino, a investigação e prática artística. Atualmente é bolseira da Fundação para a Ciência e a Tecnologia no âmbito do doutoramento em Belas-Artes “Escultura, Arqueologia e Museus: transfigurações e mediações contemporâneas” da Faculdade de Belas-Artes da Universidade Lisboa.

A exposição estará patente no CIIPC, Santa Rita até 31 de Março de 2014 e pode ser visitada de segunda a sexta-feira no seguinte horário: 9h00 – 13h00 e 14h00 – 18h00.

Informações

Centro de Investigação e Informação do Património de Cacela / Câmara Municipal de Vila Real de Santo António
Antiga Escola Primária de Santa Rita
Tel. / Fax: 281 952600
ciipcacela@gmail.com
https://ciipcacela.wordpress.com/

 

PERCURSO PEDESTRE «PASSOS CONTADOS» – Nas rotas do arqueólogo Estácio da Veiga em Cacela

Com os arqueólogos Catarina Oliveira e Nuno Inácio

13 Outubro (Domingo)

Ponto de encontro: 9.30 em Santa Rita

 

Privar as províncias desse poderoso meio de cultura e representação científica [o património arqueológico: monumentos e colecções], equivaleria a destruir as suas condições de progresso intelectual e a querer que não houvesse no reino mais do que duas ou três cidades dignas de atenção.” quem o escreve é Estácio da Veiga, pioneiro da arqueologia portuguesa, em 1880.

Estácio da Veiga (1828-1891), natural de Tavira, oriundo de uma família da nobreza rural Algarvia, foi um dos mais notáveis arqueológos portugueses de sempre, pioneiro e inovador no seu tempo. Autor da Carta Arqueológica do Algarve (1878), a primeira no país, e das “Antiguidades Monumentais do Algarve” que publicou em 4 volumes entre 1886 e 1891, ano da sua morte, propôs em 1880 um “Programa para a instrução dos estudos arqueológicos em Portugal” e criou, inteiramente contrário à centralização e concentração num só lugar de todos os monumentos da nação, o “Museu Arqueológico do Algarve” cuja colecção, depois da sua morte, viria a integrar o Museu Ethnografico Português, actual Museu Nacional de Arqueologia. Tudo com base num plano sistemático e pioneiro de identificação, escavação, registo, interpretação e divulgação de vestígios arqueológicos, que o levaram a percorrer todo o Algarve de Oriente para Ocidente, empregando métodos inovadores.

 Estácio da Veiga

Em Cacela identificou túmulos megalíticos, necrópoles de cistas, vestígios romanos, silos e materiais islâmicos,… escavou, registou, desenhou, fotografou, cartografou, publicou. Na sua maior parte desaparecidos, conhecemos hoje estes valiosos testemunhos a partir dos seus registos, magnificas pranchas com desenhos dos objectos exumados, plantas detalhadas com menção aos proprietários das casas de lavoura.

 Carta Arqueológica do Algarve

 

Neste percurso, seguindo as pisadas de Estácio em Cacela 130 anos depois, com a orientação de dois arqueológos, vamos descobrir uma figura ímpar do Portugal Oitocentista, e ficar a conhecer testemunhos de um passado remoto que Estácio da Veiga, imbuído pelos ideais do Romantismo, tanto se empenhou em por ao serviço da instrução e desenvolvimento das populações.

 

Quem eram os arqueólogos nos finais do séc. XIX? O que os motivava? Com que apoios contou Estácio da Veiga? Como se deslocava no Algarve de então e tomava conhecimento dos sítios arqueológicos? Que métodos de escavação e registo utilizava no terreno? Que destino tiveram os monumentos e colecções arqueológicas que identificou e estudou? São algumas das questões que vão orientar a conversa ao longo do percurso.

 

Passos Contados… porque os caminhos, os lugares, as pessoas contam estórias. A Câmara Municipal de Vila Real de Santo António propõe este ano novas experiências de interpretação e descodificação das paisagens culturais e naturais do sotavento algarvio. Nesta sétima edição iremos descobrir as plantas e os seus antigos usos na medicina e alimentação (Abril); ouvir relatos de viajantes, escritores e poetas sobre Cacela e Vila Real de Santo António (Maio); revisitar elementos de um Algarve antigo, entre o sagrado e o profano (Junho); descobrir antigas tradições alimentares no Algarve rural (Julho); escutar, interpretar e reproduzir os sons nocturnos da natureza (Agosto); conhecer os saberes ligados à cal e seus usos na arquitectura vernácula (Setembro); terminaremos seguindo as rotas do arqueólogo Estácio da Veiga em Cacela (Outubro).

 

Informações

Os percursos realizam-se aos Sábados e Domingos, entre Abril e Outubro.

Pontos de encontro no CIIPC (antiga escola primária) em Santa Rita, na cisterna de Cacela Velha, ou em Vila Real de Santo António na Praça Marquês de Pombal, consoante o percurso.

Para os percursos nocturnos deverá trazer roupa quente, calçado confortável e lanterna.

A organização reserva-se o direito de anular a realização de percursos caso se verifiquem condições climatéricas adversas.

 

Inscrições

Centro de Investigação e Informação do Património de Cacela

Antiga Escola Primária de Santa Rita

Tel./ Fax: 281 952600 | ciipcacela@gmail.com | https://ciipcacela.wordpress.com

As participações são limitadas. Inscreva-se com antecedência, deixando o seu nome e contacto.

Valor de inscrição – 3€

 

Organização

Câmara Municipal de Vila Real de Santo António

Centro de Investigação e Informação do Património de Cacela

OFICINA DE ILUSTRAÇÃO para adultos “Bichos. Quem nos observa da paisagem?” – 28 Setembro (Sábado), das 15h00 às 18h00

Oficina de ilustração

OFICINA DE ILUSTRAÇÃO para adultos

No âmbito da exposição “Bichos. Quem nos observa da paisagem?”

28 Setembro (Sábado) das 15h00 às 18h00

Inscrição – 5,00 €

Grasnam, chiam, zumbem, piam, coaxam… em alerta!

O flamingo, o camaleão, o morcego, a libélula, o abelharuco, e muitos outros, são algumas das espécies que olham para nós, que somos responsáveis pela profunda transformação do seu habitat.

No âmbito da exposição “Bichos. Quem nos observa da paisagem?”, a arquitecta e ilustradora Marta Santos, em conjunto com o CIIPC, promove uma oficina de ilustração para adultos, que decorrerá no dia 28 de Setembro (entre as 15 e as 18h00), no Centro de Investigação e Informação do Património de Cacela, localizado na Antiga Escola Primária de Santa Rita. O objectivo será a criação de um “Animalário da Fauna do Algarve” e de um “Almanaque de conservação da natureza”.

As participações são limitadas. Inscreva-se com antecedência, por email ou telefone, deixando o nome e contacto.

————————————–

A exposição está ainda patente até ao dia 10 de Novembro, e apresenta as espécies faunísticas como observadores, numa chamada de atenção, dado por algumas das espécies que existem na região do Algarve, para a sua vulnerabilidade.

Como “bio-indicadores” revelam-nos a importância da conservação das zonas costeiras e dunares, para as ribeiras e charcos, e espaços agrícolas da região.

Integra ainda alguns dos seus sons, para os ouvirmos, e com as respectivas fichas de identificação, com informações úteis para uma maior responsabilidade ambiental.

Está ainda prevista a realização de outra oficina, para crianças e jovens, no dia 9 de Novembro (sábado à tarde, das 15h00 às 18h00).

Participe!

——————————————-

Marta Santos

Arquitecta e ilustradora, tem dedicado o seu trabalho em torno de projectos de investigação e valorização da paisagem, património cultural e arquitectónico do Algarve.

Tem desenvolvido diversos projectos educativos e comunitários no âmbito das artes plásticas para grupos escolares, adultos e seniores.

Um dos seus últimos trabalhos ilustrados, o projecto escolar “Tia Anica de Loulé”, foi editado pela Câmara Municipal de Loulé.

——————————————–

Informações e inscrições

Centro de Investigação e Informação do Património de Cacela / Câmara Municipal de Vila Real de Santo António

Antiga Escola Primária de Santa Rita

Tel. / Fax: 281 952600

ciipcacela@gmail.com

https://ciipcacela.wordpress.com/